Ir para o conteúdo principal Pular para o rodapé

Regiões da Marginal Pinheiros, Chucri Zaidan e Faria Lima lideram o número de locações da cidade de São Paulo

IMG_20B

Segundo levantamento da Colliers International Brasil, as regiões da Marginal Pinheiros (21 mil m²), Chucri Zaidan (15 mil m²), e Faria Lima (10 mil m²), foram as que apresentaram a maior quantidade de m² locados de escritórios de alto padrão no segundo trimestre de 2019, na cidade de São Paulo. A absorção bruta cresceu 69% na cidade, se comparado ao mesmo período do ano anterior, encerrando o trimestre em 73 mil m². O setor financeiro foi responsável por 29% das novas locações.

A taxa de vacância nos escritórios paulistanos de alto padrão segue a tendência de queda em relação aos últimos trimestres e atinge o índice de 17%, dado alcançado somente em 2013. É o menor resultado nos últimos seis anos. Os dados revelam que as taxas mais baixas estão no Itaim Bibi (1%), JK (2%), Vila Olímpia (7%), Barra Funda e Faria Lima (ambas com 9%). Já os maiores índices são encontrados na Chácara Sto. Antônio (46%), Santo Amaro (43%), e Marginal Pinheiros (27%).

Em relação à absorção líquida - diferença entre áreas locadas e áreas devolvidas, a região da Chucri Zaidan lidera as estatísticas. O saldo foi de 12 mil m² na região, seguido pela Marginal Pinheiros com 8 mil m² e pela Faria Lima que apresentou 7 mil m². No total, a absorção líquida registrada foi de 46 mil m², um número quase seis vezes maior do que foi registrado no mesmo período do ano passado.

Preço médio. O preço médio apresentou uma leve queda fechando em R$ 83 m²/mês no segundo trimestre de 2019. As regiões do Itaim Bibi (R$ 145 m²/mês), Faria Lima (R$ 142 m²/mês), JK (R$ 127m²/mês) e Paulista (R$ 117 m²/mês) detêm os valores mais altos da cidade, enquanto os preços mais acessíveis estão em Santo Amaro (R$ 52 m²/mês), Marginal Pinheiros (R$ 53 m²/mês), e na Chácara Santo Antônio (R$ 59 m²/mês).

Inventário. Após um primeiro trimestre sem novas entregas, mercado de escritórios corporativos em São Paulo encerra o segundo semestre com três novos edifícios:  um Classe A+ A e dois Classe B. Com a nova entrega, o inventário Classe A+ A foi para 2.979 mil m². A pesquisa realizada pela Colliers abrange as regiões Barra Funda, Berrini, Chácara Santo Antônio, Chucri Zaidan, Faria Lima, Itaim Bibi, Juscelino Kubitschek, Marginal Pinheiros, Paulista, Pinheiros, Santo Amaro e Vila Olímpia.

Classe B. Nos imóveis de classe B da cidade de São Paulo, a taxa de vacância fechou em 19% caindo três pontos percentuais em relação ao mesmo período do ano passado. Já a absorção bruta no segundo trimestre foi de 59 mil m². Em relação aos preços médios pedidos de locação, o valor fechou o período em R$ 71 m²/mês caindo dois pontos em relação ao mesmo período do ano passado, quando o preço registrado foi R$ 73 m²/mês. 

Entre em contatos com nossos especialistas