Ir para o conteúdo principal Pular para o rodapé

Taxa de vacância no mercado de condomínios logísticos cai para 18% no país

IMG_22B

O mercado de condomínios logísticos de alto padrão no Brasil apresentou números positivos no segundo trimestre de 2019 em relação ao ano passado. Os dados, medidos pela Colliers International Brasil, mostram que taxa de vacância nos condomínios logísticos de alto padrão segue em queda. Se comparado com o segundo trimestre de 2018, que fechou com um índice de 22%, a taxa de vacância caiu quatro pontos percentuais no segundo trimestre de 2019, ficando em 18%, dado alcançado somente em 2015. É o menor resultado nos últimos quatro anos.  Onze estados apresentam taxa de vacância abaixo de 15%, são eles: Goiás, Espírito Santo, Paraíba (ambos com 0%), Santa Catarina (3%), Rio Grande do Sul (4%), Pará (6%), Minas Gerais (9%), Ceará (10%), Pernambuco (11%), Bahia (13%) e Paraná (15%).

 Já a absorção líquida – saldo da diferença entre as áreas locadas e áreas devolvidas – no segundo trimestre o saldo foi de 214 mil m², houve crescimento de 23% em comparação ao mesmo período do ano anterior, quando foi registrado 173 mil m². Os estados com maiores absorções líquidas em abril, maio e junho de 2019 foram São Paulo com 228 mil m², Pernambuco com 18 mil m² e Pará com 17 mil m².

A absorção bruta - quantidade de m² locados - também segue a tendência de crescimento. O total no trimestre foi de 495 mil m² contra 367 mil ² registrado mesmo período do ano passado. O destaque fica para os estados de São Paulo (371 mil m²), Pernambuco (41 mil ²) e Rio de Janeiro (35 mil m²). Das novas locações, São Paulo lidera sendo responsável por 75% das transações. “O mercado tem se profissionalizado e atraído cada vez mais inquilinos que buscam qualidade e eficiência de armazenagem nos galpões de alto padrão, a área ocupada atingiu 12 milhões de m². É o maior já registrado.”, avalia Ricardo Betancourt.

Preço médio. O preço médio pedido se manteve estável em R$ 19/m² no primeiro trimestre de 2019. Os preços mais acessíveis estão no Ceará (R$ 15/m²), Sergipe (R$ 16/m²) e Rio Grande do Sul e Pernambuco (R$ 17/m²). Já os valores mais altos nos três últimos meses foram encontrados na Bahia (R$ 31/m²), Distrito Federal (R$ 26/m²) e Santa Catarina e Amazonas (R$ 22/m² em ambos estados).

Novo inventário. Com novos empreendimentos e expansões, três estados recebem novo inventário de condomínios logísticos no Brasil. Foram entregues 196 mil m² e os novos empreendimentos estão em São Paulo (180 mil m²), Sergipe (11 mil m²) e Paraná (5 mil m²).

 

Entre em contato com nossos especialistas