O investimento imobiliário na Europa revela importantes sinais de liquidez acrescida. Esta liquidez traduzir-se-á em menor aversão ao risco, pelo que a procura de imóveis alargar-se-á para fora das tradicionais zonas de conforto dos principais mercados europeus. A Colliers antecipa que os melhores imóveis de mercados secundários atrairão uma importante fatia da procura europeia.

“Em 2014, foi já possível observar o regresso dos capitais estrangeiros, embora de forma ainda pouco acentuada. Em 2015, a Colliers acredita que o investimento estrangeiro manterá a sua atenção em imóveis prime de Lisboa, aceitando um risco superior.” revela Gustavo Castro, Head of Research da Colliers International.

No entanto, a concorrência na captação desse capital estrangeiro será forte, sobretudo com Espanha, onde a Colliers estima que o investimento atingirá o pico registado em 2007.

Para mais detalhes e consultar o relatório completo (versão em língua inglesa), aceda aqui.